Monthly Archives: September 2015

Terapia Nutricional no Paciente Oncológico

Todos os pacientes oncológicos com diagnóstico de risco nutricional e/ou desnutrição devem receber terapia nutricional (TN) individualizada imediatamente, desde que estejam hemodinamicamente estáveis por no mínimo uma semana.

Os objetivos da TN para estes pacientes, tanto no período pré-cirúrgico como no pós-cirúrgico, são prevenir ou reverter o declínio do estado nutricional; evitar a progressão para um quadro de caquexia; auxiliar no manejo dos sintomas; melhorar o balanço nitrogenado; reduzir a proteólise; melhorar a resposta imune; reduzir o tempo de internação hospitalar e melhorar a qualidade de vida do paciente.

A TN, que poderá ser enteral – via oral ou sonda – ou parenteral, dependendo da funcionalidade do trato gastrointestinal, poderá ser suspensa gradativamente quando houver ingestão alimentar maior que 75% do GET (gasto energético total) por cinco dias consecutivos – para a TN enteral oral; quando a ingestão oral permanecer maior ou igual a 60% do GET por três dias consecutivos – para TN enteral via sonda; ou quando houver a possibilidade de utilização do trato gastrointestinal – para TN parenteral.

Uma das grandes complicações causadas pelo câncer é a desnutrição. Sua causa é multifatorial, podendo ser proveniente da anorexia produzida pelo tumor, dor ou obstrução do trato gastrointestinal, da própria terapêutica anticancerosa (cirurgia, radio e quimioterapia) e de alterações no metabolismo do paciente. Estas alterações levam à perda de gordura e proteína corporal. Estudo científico realizado em pacientes com câncer de pulmão demonstrou que com 30% de perda de peso corporal os pacientes apresentaram 85% de perda de massa gorda e 75% de perda da massa muscular esquelética.

Uma vez que a desnutrição está associada com o aumento de morbidade, mortalidade e diminuição da tolerância dos pacientes às terapêuticas, a TN, aliada ao tratamento do câncer, ajuda a criar condições favoráveis para melhorar o aproveitamento dos nutrientes, evitar alterações significativas de perda de peso e do estado nutricional, proporcionando melhores condições de saúde e contribuindo com a recuperação do paciente.

Para mais dicas e orientações, siga nosso instagram @nutriskinbrasil 

 

As propriedades da Cúrcuma

cur

 

A cúrcuma é uma planta medicinal, também conhecida por açafrão-da-índia, açafrão-da-terra ou tumérico, muito utilizada para tratamento do fígado ou problemas gástricos.

A cúrcuma é uma planta com folhas longas e brilhantes com cerca de 60 cm com compridas raízes de coloração laranja.

A cúrcuma serve para o tratamento de problemas digestivos, como falta de apetite, indigestão ou acidez gástrica, problemas do fígado e da vesícula biliar, artrite, reumatismo, eczema, asma e psoríase. Além disso, a cúrcuma pode ser utilizada para diminuir os níveis de colesterol no sangue, inibir a formação de coágulos e aliviar os sintomas de tensão pré-menstrual.

As principais propriedades da cúrcuma são a sua ação anti-inflamatória, antioxidante, antibacteriana e digestiva.

Para mais dicas siga nosso instagram @nutriskinbrasil 

Você já incluiu a quinua ou quinoa na sua alimentação?

A quinoa é considerada um alimento super completo!

- Possui proteínas comparadas as de origem animal;

- Aminoácidos de cadeia ramificada;

- Lisina e metionina (Sendo a lisina especial ao desenvolvimento intelectual e motor de crianças);

- Vitaminas A (importante para a saúde dos olhos);

- B1, B2 e B3 (relacionados ao bom funcionamento do sistema nervoso central), B6 (ligada aos processos inflamatórios);

- E e C (antioxidantes, ou seja, previnem danos as nossas células) e os minerais, ferro (previne anemia);

- Fósforo e potássio (ligado ao bom funcionamento dos músculos);

- Magnésio (relacionados aos processos antiinflamatórios);

- Zinco (constituinte do sistema imune);

- Cálcio (contribui para boa formação dos ossos e dentes);

- Boa fonte de fibras o que contribui para o bom funcionamento do intestino, colabora na absorção do colesterol e da glicose

- Rica em ômega 3 e 6;

- Fitoestrógenos, substâncias naturais que imitam a ação de certos hormônios, ajudando a amenizar os sintomas da TPM e da menopausa.

- Não contém glúten.

Formas de consumo:

Você pode consumir em flocos OU grãos (cozinhar com água e sal a gosto).

 

Você já incluiu a quinua ou quinoa na sua alimentação?

A quinoa é considerada um alimento super completo!

– Possui proteínas comparadas as de origem animal;

– Aminoácidos de cadeia ramificada;

– Lisina e metionina (Sendo a lisina especial ao desenvolvimento intelectual e motor de crianças);

– Vitaminas A (importante para a saúde dos olhos);

– B1, B2 e B3 (relacionados ao bom funcionamento do sistema nervoso central), B6 (ligada aos processos inflamatórios);

– E e C (antioxidantes, ou seja, previnem danos as nossas células) e os minerais, ferro (previne anemia);

– Fósforo e potássio (ligado ao bom funcionamento dos músculos);

– Magnésio (relacionados aos processos antiinflamatórios);

– Zinco (constituinte do sistema imune);

– Cálcio (contribui para boa formação dos ossos e dentes);

– Boa fonte de fibras o que contribui para o bom funcionamento do intestino, colabora na absorção do colesterol e da glicose

– Rica em ômega 3 e 6;

– Fitoestrógenos, substâncias naturais que imitam a ação de certos hormônios, ajudando a amenizar os sintomas da TPM e da menopausa.

– Não contém glúten.

Formas de consumo:

Você pode consumir em flocos OU grãos (cozinhar com água e sal a gosto).

 

Barrinha de chocolate e tâmara

cerea

Ingredientes – uma porção de 10 barrinhas iguais:
– 1 xícara (150g) de castanhas de caju sem sal (ou amêndoas, ou nozes, ou amendoim)
– 1/2 xícara (50g) de aveia laminada sem glúten, de preferência.
– 2 colheres de sopa (30g) de mel
– 3 colheres de sopa (45g) de pasta de amendoim integral sem adição de açúcar
– 20 unidades ou 150g de tâmaras secas sem caroço
– 1 barra de chocolate amargo de 200g de sua preferência (quanto mais cacau melhor – 70 a 80% vão deixar a receita mais saudável) – usei 60% pois foi o que achei perto de casa.
Vai precisar de: travessa quadrada média, papel manteiga ou laminado e plástico filme, processador.

Modo de preparo:
Em um processador bata as castanhas e a aveia até obter uma farofa. Adicione a pasta de amendoim e o mel e bata até obter uma massa que apesar de ter grânulos, quando vc aperta ela se une. Forre a travessa com o papel alumínio ou papel manteiga. Coloque a massa e aperte para cobrir todo o fundo. Está pronta a camada 1. Leve para o freezer por pelo menos 10 minutos, coberta com plástico filme para não ressecar.

Enquanto isso, bata no processador as tâmaras e 3 colheres de sopa de água até formar um creme (se precisar adicione mais água aos poucos – não pode ficar líquida). Coloque essa pasta sobre a camada 1 e espalhe até cobrir completamente. Está pronta a camada 2 – leve ao freezer coberta com plástico filme por pelo menos 30 minutos.

Quando estiver próximo de completar os 30 minutos, derreta o chocolate no microondas ou em banho maria. Coloque sobre a camada 2 e leve ao freezer, coberto com plástico filme, ate endurecer. Eu deixei mais meia hora.

Retire do freezer, coloque sobre uma tábua de corte, retire o papel laminado ou manteiga debaixo e corte em 10 pedaços iguais. Coma seu pedaço e guarde o restante no freezer coberto com plástico filme. Conserve no freezer até a hora de consumir.

Treino e Alimentação

TREINO & ALIMENTAÇÃO

Pessoas engajadas em um treinamento e que realmente desejam obter resultados sólidos, devemrealizar a escolha dos alimentos certos. Não existe nenhum programa de treinamento ou suplemento nutricional milagroso que substitua os benefícios de uma alimentação adequada.Alcançar seus objetivos depende basicamente de suas características metabólicas individuais, treino ajustado, descanso, hidratação e uma boa alimentação. Pensando nisso elaboramos uma lista com alguns alimentos importantes para quem treina, mas vale lembrar que as combinações destes e as estratégias (horários e quantidades) devem ser orientadas pela nutricionista.

Frutas:

São ótimas fontes de fibras, vitaminas, minerais e substâncias bioativas. Para um bom funcionamento do organismo e desempenho durante os treinos é essencial ingerir a quantidade adequada de micronutrientes, por isso não deixe de lado as frutas! Abacate, açaí,banana, coco,suco de laranja natural, são alguns bons exemplos que devem estar presentes em uma dieta equilibrada.

Legumes:

Assim como as frutas, os legumes apresentam grande concentração de vitaminas, sais minerais e fibras, com a grande vantagem de possuírem poucas calorias, como a beterraba e o brócolis.  Nesta categoria também podemos incluir o feijão, ervilha, grão-de-bico, lentilha,sendo fontes de proteínas dentre os vegetais e podem ser de grande valia, principalmente quando o indivíduo se encontra no período de ganho de massa muscular.

Proteínas

A quantidade de proteína necessária para o indivíduo que treina deve ser oferecida durante todo o dia, devendo ser distribuída em todas as refeições. Essas proteínas devem oferecer, sobretudo, aminoácidos essenciais (proteínas de alto valor biológico) para que sejam utilizadas no crescimento ou manutenção da massa muscular. Os principais alimentos são: frango, peixes (atum, sardinha, salmão), ovos, iogurtes desnatados.

Lipídios/gorduras boas:

As gorduras são essências para uma dieta equilibrada e funcionamento adequado do organismo, pois elas auxiliam no processo digestivo, no transporte de vitaminas lipossolúveis, compõem a estruturas das células e são precursoras de diversos hormônios. Porém devemos saber escolher as melhores fontes de lipídios, como, por exemplo, o óleo de coco, azeite de oliva, oleaginosas, entre outros alimentos já citados, salmão e abacate.

Carboidratos

Existem tipos diferentes de carboidratos, podendo eles serem simples ou complexos. Os simples liberam energia rapidamente no organismo, já os complexos normalmente demoram mais tempo para liberar energia. Tendo isto em vista, devemos sempre ter uma boa orientação sobre qual o tipo e em que momento ingerir. Os carboidratos são a principal fonte de energia do nosso organismo e por este motivo suas quantidades devem ser adequadas de acordo com seus objetivos. Os alimentos mais importantes são: arroz integral, aveia, batata doce,massa integral, mel, quinoa, tapioca, etc.

 

 

Benefícios da biomassa de banana verde

green bananas isolated on white background with clipping path

 

Você conhece os benefícios da Biomassa de banana verde?

Para obtenção da biomassa, é necessário que as bananas com a casca sejam lavadas com água e uso de esponjas, em seguida devem ser colocadas numa panela de pressão adicionando água até cobrir toda a fruta, deixando a cozinhar por cerca de 20 minutos. Após o cozimento devem ser retiradas as cascas e a polpa deve ser processada por meio de moagem ainda quente, até que se obtenha uma pasta homogenia e então deve ser congelada para que se mantenha o amido. Um dos componentes essenciais presente na biomassa é o amido resistente (AR), que se encontra presente quando a fruta ainda está verde, pois à medida que ocorre o amadurecimento este é convertido em açucares.

O amido não é digerido no intestino delgado, e portanto é usado como substrato para fermentação por bactérias anaeróbicas do cólon, especialmente as anaeróbicas estritas (bacteróides, eubactérias, bifidosbactérias e Clostridium) que constituem 99% da microbiota intestinal humana, razão pela qual é considerado agente pré-biótico.

As bifidobactérias são de grande importância para a nossa saúde, pois elas sintetizam vitaminas do complexo B como, B1, B6, B12, ácido fólico, ácido nicotínico e biotina; aumentam a absorção de minerais, aumentam a resposta imunológica estimulando a produção de imunoglobulinas.

No Brasil o câncer de cólon  é maior na região sul e sudeste. Uma dieta rica em fibras alimentares reduz de 25 a 30% do risco de desenvolver o câncer colo retal. Existem dois mecanismos de proteção pelas fibras alimentares contra o câncer do cólon. Um deles é o efeito direto, na qual a fibra não digerida pelas enzimas se adere aos carcinógenos e atraem água para o meio resultando no aumento do bolo fecal, consequentemente a um menor tempo do trânsito intestinal. Já no mecanismo indireto, ocorre uma diminuição do pH intestinal, por meio da produção de AGCC (Ácidos graxos de cadeia curta), resultante da fermentação bacteriana. Este AGCC (Ácidos graxos de cadeia curta) é utilizado como fonte energética para os colonócitos, e age controlando a proliferação das células epiteliais do cólon.

Fuja dos Industrializados

Barrinha de proteína, bolachinha, cookies sem glúten e sem lactose, quiche funcional, lascas sem glúten, barra de cereal healthy , barrinha com nuts, bolo protéico, brownie com pasta de amendoim, pão de queijo fit, brigadeiro de batata doce ?

Troque tudo isso por iogurte natural, castanha, nozes, amêndoas, abacate, frutas, pães 100% integrais.
Mais barato, mais saudável e com menos modismos nutricionais
‪#‎nutriskin‬ ‪#‎nutriskinbrasil‬ ‪#‎vidasaudavelagora‬ ‪#‎comidadeverdade‬‪#‎cienciainforma‬